Dermatofitose (Tinea Corporis)

porexame

Dermatofitose (Tinea Corporis)

Dermatofitose (Tinea Corporis)
Gostou ?

Panorama geral

A dermatofitose é uma infecção de pele causada por fungos.

As irritações na pele podem ter a aparência de um pequeno círculo e causam as erupções cutâneas em formato redondo ou circular. Na dermatofitose, as erupções cutâneas aparecem em várias regiões da pele, exceto no couro cabeludo, virilha, palma da mão e sola dos pés.

A doença é comum e altamente contagiosa, mas não é grave e pode também ser chamada de tinea corporis devido ao tipo de fungo que causa a infecção.

CAUSAS

Um grupo de fungos chamado dermatófitos causa a dermatofitose. Os dermatófitos se alimentam de uma substância chamada queratina, um tecido encontrado em muitas partes do corpo de uma pessoa, incluindo unhas, pele e cabelo. Na dermatofitose, o fungo infecta a pele.

A dermatofitose também é chamada de tinea corporis (o dermatófito específico que causa essa doença se chama tinha). Outras infecções causadas por fungos têm nomes similares, incluindo:

  • tinea pedis, vulgarmente chamada de pé-de-atleta;
  • tinea curtis, também conhecida como intertrigo;
  • tinea capitis, também conhecida como tinha do couro cabeludo

SINTOMAS

Os sintomas da dermatofitose normalmente aparecem entre cerca de quatro a 10 dias após o contato com o fungo.

A dermatofitose se parece com erupções cutâneas com o formato de anéis ou círculos com bordas levemente elevadas. A pele no meio dessas erupções cutâneas com formato do anel tem aparência saudável. Geralmente, as erupções cutâneas causam coceiras e se espalharão de acordo com o avanço da infecção.

Os sintomas de uma infecção mais grave incluem anéis que se multiplicam e se fundem. A pessoa também pode desenvolver bolhas e lesões cheias de pus perto dos anéis.

A infecção da dermatofitose pode ser transmitida de muitas formas diretas e indiretas, incluindo:

  • de pessoa para pessoa: contato direto com a pele de uma pessoa infectada pela dermatofitose;
  • de animal para pessoa: contato direto com um animal de estimação infectado. Tanto cães como gatos podem transmitir a infecção para pessoas. Cavalos, coelhos, porcos, cabras e furões também podem propagar a dermatofitose para pessoas;
  • de objeto inanimado para pessoas: contato indireto com objetos, incluindo o cabelo de uma pessoa infectada, roupas, chão, cama, chuveiros e pisos;
  • do solo para pessoa: a dermatofitose pode ser transmitida raramente pelo contato com solo extremamente infectado por um longo período de tempo.

RISCOS

As crianças são mais suscetíveis à dermatofitose quando comparadas com adultos. No entanto, todo mundo corre algum risco de ser infectado. De acordo com o Serviço Nacional de Saúde (NHS – National Health Services) do Reino Unido, por volta de 10 a 20% das pessoas serão infectadas por um fungo em algum ponto de suas vidas (NHS, 2011).

Fatores que podem aumentar o risco de infecção incluem:

  • viver em regiões úmidas;
  • transpiração excessiva;
  • participar de esportes de contato;
  • vestir roupas apertadas;
  • ter o sistema imunológico debilitado;
  • dividir vestimentas, roupas de cama ou toalhas com outras pessoas.

DIAGNÓSTICO

Se suspeitar que o paciente tenha dermatofitose, o médico examinará a pele e poderá pedir por alguns exames para eliminar a suspeita de outras doenças que não são causadas por fungos, como dermatite atópica ou psoríase. Geralmente, um exame de pele resultará em um diagnóstico.

O médico também poderá observar raspas da região da pele afetada em um microscópio para procurar por fungos. Uma amostra poderá ser enviada para um laboratório para confirmar o diagnóstico. O laboratório poderá fazer um exame de cultura para verificar se os fungos crescerão na amostra.

Tratamento

Medicamentos tópicos de venda livre contra fungos geralmente são o suficiente para tratar a infecção. O medicamento poderá ser fornecido na forma de pó, pomada ou creme e deve ser aplicado diretamente nas regiões afetadas da pele. Esses medicamentos incluem marcas de venda livre como:

  • clotrimazol (Lotrimin AF);
  • miconazol (Micatin);
  • terbinafina (lamisil);
  • tolnaftato (tinactin).

O farmacêutico poderá ajudar a escolher o melhor medicamento para o paciente.

Se a dermatofitose for generalizada, grave ou não responder aos medicamentos citados acima, o médico poderá prescrever medicamentos tópicos mais fortes ou um fungicida que o paciente tomará por via oral. Griseofulvina é um tratamento administrado por via oral prescrito frequentemente para infecções causadas por fungos (Departamento de Saúde e Serviços do Estado de Nova York, 2011).

COMPLICAÇÕES

Essa infecção não é grave e raramente se disseminará para além da superfície da pele. No entanto, pessoas com o sistema imunológico enfraquecido, como HIV ou AIDS, podem ter problemas para eliminar a infecção.

Assim como ocorre com outros tipos de infecções e problemas de pele, uma pele irritada, com coceira e rachada pode propiciar infecções bacterianas secundárias que podem requerer tratamento com antibióticos.

PREVENÇÃO

A dermatofitose pode ser prevenida evitando-se o contato com pessoas infectadas. Isso inclui contato direto e indireto com essa pessoa.

Algumas medidas preventivas devem ser adotadas:

  • não dividir toalhas, chapéus, escovas de cabelo e roupas com uma pessoa infectada;
  • levar animais de estimação ao veterinário se houver suspeita de que estejam infectados;
  • a pessoa infectada deve manter uma boa higiene pessoal quando estiver com outras pessoas e evitar coçar as regiões afetadas da pele;
  • depois do banho, a pessoa deve secar muito bem a pele, especialmente entre os dedos e em lugares nos quais a pele toca a pele como na virilha e axilas.

Fonte: healthline

Veja:

Sobre o Autor

exame administrator

Deixe uma resposta